Pequenas histórias de pequenas empresas milionárias

Eu já escrevi aqui que desenvolvedores tem vários recursos para se tornarem donos de seus próprios narizes e quem sabe mudar um pouco o mundo. Mas provavelmente muitos devem olhar para o que eu disse e se coçar para não postar um comentário como “ok amg, mas como é que eu vou brigar com o Google, IBM e Microsoft se nem sei fazer miojo?” ou “como eu vou montar uma equipe grande o suficiente para fazer um produto que alguém compraria? como eu pago esse pessoal? com o corpo??”. Por isso achei que era a hora de dar alguns exemplos, para quem sabe mudar a cabeça dos incrédulos e para inspirar os que já estão convencidos da idéia.

Resolvi pegar dois exemplos de empresas pequenas, que ficaram milionárias em um curto espaço de tempo, que não receberam nenhum investimento externo e que basicamente começaram como um empreendimento de uma pessoa só, empresas em que apenas o fundador fazia tudo no começo. Alguns podem dizer que U$1 milhão é pouco para uma empresa, e realmente é o que a maioria do pessoal que trabalha com Venture Capital iria pensar já que eles estão correndo atrás dos próximos Googles e Facebooks. Não sei vocês, mas eu já estaria bem confortável nessa situação, e principalmente orgulhoso de saber que aquele milhão fui eu que construí.

Tentei resumir ao máximo a história das empresas só para que o maior número de pessoas as conheçam, mas recomendo que os interessados se aprofundem, leiam as entrevistas completas, blogs e twitters dos empreendedores. E sem querer desmerecê-los, já que obviamente são pessoas muito competentes, pense se não poderia ser você contando essas histórias.

Twitpic

Em 2008, um sujeito chamado Noah Everett, na época um programador web, montou um site para ajudar a compartilhar fotos no Twitter, chamado Twitpic. Fez isso usando um único servidor, pagando do próprio bolso, desenvolvendo sozinho o serviço. Por um ano e meio ele era a única pessoa da empresa. Hoje a empresa tem quatro funcionários (Noah, seu pai, sua mãe e um programador contratado que ele nunca viu pessoalmente). Hoje o site é um dos serviços mais populares do Twitter, prestes a atingir a marca de 6,5 milhões de usuários e faturando aproximadamente U$1,5 milhões por ano.

Você pode assistir uma entrevista com Noah aqui (em inglês). E visitar o Twitpic aqui.

Balsamiq

Em março de 2008, o italiano Giacomo Guilizzoni fundou a Balsamiq Studios, para vender um software chamado Mockups, usado para fazer wireframes, muito úteis nas fases de prototipação de softwares e websites. Giacomo que já foi Engenheiro de Software Senior na Adobe, sendo um dos responsáveis pelo Adobe Connect por exemplo, gostava de desenvolver software, mas também se interessava muito por business e queria ter seu próprio negócio. Mesmo sendo uma empresa de um homem só (e ajudado pela esposa), ele conseguiu 5000 clientes em menos de 11 meses e só contratou o primeiro funcionário em 2009. Hoje a empresa é formada por quatro pessoas, contando com sua esposa e registrou lucro em 2009 de exatos U$1.139.919,59.

Você pode ler uma entrevista com Giacomo aqui. Outra mais recente aqui. O site da Balsamiq Studios é este aqui.

Se você conhecer mais histórias como essas, compartilhe conosco aí nos comentários. Me ajude a inspirar os próximos milionários.

6 Respostas para “Pequenas histórias de pequenas empresas milionárias

  1. Pequena mas muito boa a matéria.
    Acredito que seja muita força de vontade e perseverança, além da competência é claro para o trabalho.
    Abraço

  2. Um caso de empresa pequena que deu certo é a Craigslist. Surgiu para ser uma empresa de uma pessoa só, hoje tem aproximadamente 28 e fatura mais de US$100 milhões/ano. Sem VC ou qualquer outra investimento mirabolante.

  3. Nessa linha de startup, uma dos cases mais legais é o do cara do plentyoffish.com, o Markus Frind. Epic Win total🙂

  4. Ressaltando que muitas vezes não é somente ter perseveranca e forca de vontade de fazer um negócio dar certo, mas também ter uma boa ideia em mãos, ou simplesmente saber quando é uma boa ideia. Muitos desses caras que hoje são bem sucessidos fracassaram em diversos projetos anteriores.

  5. Bele. Agora, ja que o texto e em portugues, exemplos brasileiros!

  6. @Danilo
    Exemplo de pessoas que fizeram isso sozinhas não me vêm a memória, mas considere que o Brasil tem menos casos de empreendedorismo de tecnologia, e por isso menos gente que divulga esse tipo de número (e este post tem como um dos objetivos incentivar as pessoas a aumentar o número de casos). Além disso, num país em que sequestro e assalto não são anormais, é esperado que as pessoas não queiram divulgar que conseguem sozinhas fazer muito dinheiro.
    Mas por outro lado, que grande diferença faz o país onde a empresa está situada? A internet derrubou barreiras, e hoje, se sua empresa é online, o mundo inteiro é seu mercado. Pegue esses casos que eu citei e pense: eles podiam ter acontecido em qualquer país, desde que o empreendedor tivesse acesso a internet e cartão de crédito e falasse inglês.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s